[ Demonologia ] Um sistema erigido nas mentiras de Satanás - Aula 06


Salve santos, amados e eleitos de Deus! Hoje daremos continuidade ao estudo sobre as modalidades existentes de tentação. E ao falarmos desse assunto não seria possível deixar de lado aquela espécie de ação demoníaca que se manifesta na História. É o que comumente se chama de provação, e que São Paulo, na II Carta aos Tessalonicenses, chama de mistério da iniquidade



Antes de prosseguirmos é importante que você leia os artigos anteriores clicando aqui ! Esses artigos são baseados no curso de demonologia do padre Paulo Ricardo.

Lembrando que a tentação é a maneira pela qual o demônio age com o fim único de afastar o homem de Deus e que, portanto, deve estar o homem muitíssimo atento à sua ocorrência. Usando essa mesma linha de pensamento, é possível afirmar que existe uma forma de tentação que acontece sistematicamente através de um movimento histórico.



Ora, o mecanismo usado pelo demônio para levar o homem para o inferno é a mentira, e esse mesmo mecanismo, transformado num sistema, vem se agigantando ao longo dos séculos. Alguns dizem que se trata de mero acaso, da maturação dos tempos, da evolução natural da sociedade que deixou para trás a infância ainda atrelada à religião e agora caminha para a vida adulta, livre das amarras religiosas, da qual nasceria o novo homem, o Super-Homem independente de Deus.
Esta visão se montou como um sistema na história da Humanidade. A fala mentirosa dos homens tem se tornado uma tônica no mundo atual. E a mentira está levando a humanidade à apostasia. Não se trata de alarmismo, mas tão-somente a reprodução do que está tanto no Catecismo da Igreja Católica quando na Sagrada Escritura. O primeiro afirma:
Antes do advento de Cristo, a Igreja deve passar por uma provação final que abalará a fé de muitos crentes. A perseguição que acompanha a peregrinação dela na terra desvendará o “mistério da iniquidade" sob a forma de uma impostura religiosa que há de trazer aos homens uma solução aparente a seus problemas, à custa da apostasia da verdade. A impostura religiosa suprema é a do Anticristo, isto é, a de um pseudo-messianismo em que o homem glorifica-se a si mesmo em lugar de Deus e do seu Messias que veio na carne. (CIC 675)
Não se trata simplesmente de atitudes isoladas de pessoas más. Não. Trata-se de um ação sistematicamente conduzida e impetrada pelo próprio Demônio. Ele é a inteligência por trás desse mistério e que se incumbe de tentar a humanidade toda a caminhar na direção da apostasia, do abandono de Deus. E o faz de maneira metódica, contínua e histórica. São Paulo explica com bastante clareza:
No que diz respeito à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e nossa reunião com ele, rogamo-vos, irmãos, não vos deixeis facilmente perturbar o espírito e alarmar-vos, nem por alguma pretensa revelação nem por palavra ou carta tidas como procedentes de nós e que vos afirmassem estar iminente o dia do Senhor. Ninguém de modo algum vos engane. Porque primeiro deve vir a apostasia, e deve manifestar-se o homem da iniqüidade, o filho da perdição, o adversário, aquele que se levanta contra tudo o que é divino e sagrado, a ponto de tomar lugar no templo de Deus, e apresentar-se como se fosse Deus.
Não vos lembrais de que vos dizia estas coisas, quando estava ainda convosco? Agora, sabeis perfeitamente que algo o detém, de modo que ele só se manifestará a seu tempo. Porque o mistério da iniquidade já está em ação, apenas esperando o desaparecimento daquele que o detém. Então o tal ímpio se manifestará. Mas o Senhor Jesus o destruirá com o sopro de sua boca e o aniquilará com o resplendor da sua vinda. A manifestação do ímpio será acompanhada, graças ao poder de Satanás, de toda a sorte de portentos, sinais e prodígios enganadores. Ele usará de todas as seduções do mal com aqueles que se perdem, por não terem cultivado o amor à verdade que os teria podido salvar. Por isso, Deus lhes enviará um poder que os enganará e os induzirá a acreditar no erro. Desse modo, serão julgados e condenados todos os que não deram crédito à verdade, mas consentiram no mal.
Nós, porém, sentimo-nos na obrigação de incessantemente dar graças a Deus a respeito de vós, irmãos queridos de Deus, porque desde o princípio vos escolheu Deus para vos dar a salvação, pela santificação do Espírito e pela fé na verdade. E pelo anúncio do nosso Evangelho vos chamou para tomardes parte na glória de nosso Senhor Jesus Cristo. Assim, pois, irmãos, ficai firmes e conservai os ensinamentos que de nós aprendestes, seja por palavras, seja por carta nossa. Nosso Senhor Jesus Cristo e Deus, nosso Pai, que nos amou e nos deu consolação eterna e boa esperança pela sua graça, consolem os vossos corações e os confirmem para toda boa obra e palavra! (II Ts 2)
A história mostra que existe uma manifestação cada vez mais clara do mistério da iniquidade. A mentira está se erigindo em sistema e aqueles que são filhos de Deus sabem que precisam amar a Verdade. São Paulo ensina que o reino da mentira se combate com o amor à Verdade. Portanto, o remédio para se combater o Demônio é o estudo.

Para se lutar contra a mentira de Satanás é preciso ter amor à Verdade, estudar a Filosofia Perene, à teologia, ao ensinamento dos doutores da Igreja ao longo dos séculos, à doutrina... É preciso estudar. Esta tentação é muito mais grave, mais sorrateira e eficaz para conduzir a humanidade à perdição. E o reino da mentira, o mistério da iniquidade, essa investida de Satanás só pode ser combatida com a Verdade.

Santo Tomás de Aquino em seu tratado sobre as auréolas explica que quando a pessoa for salva receberá a alegria, o gozo de estar com Deus, o que ele chama de coroa de ouro. É Deus que se dá. Porém, existe um acréscimo acidental a isso, a chamada auréola, que nada mais é do a alegria que a pessoa terá por ter feito obras boas.

Quem combateu a carne receberá a auréola das virgens, ou seja, aqueles que viveram a virgindade, a castidade, a temperança, receberão a alegria de terem sido fiéis no campo da sexualidade. Quem combateu o mundo receberá a auréola dos mártires, pois somente o martírio é capaz de vencer o mundo. Por fim, existe o combate ao Demônio que, por ser o pai da mentira, somente pode ser vencido com a Verdade. Isso quem faz recebe a auréola dos doutores.

O galardão dos virgens é grande, pois o combate é diuturno e constante. O dos mártires é grande também porque o combate é muito acirrado, porém, o dos doutores é bem maior porque o inimigo é maior. O inimigo é Satanás e o objeto do qual se trata esse combate é espiritual, é intelectual. Ora, não se pode pensar estar livre do ataque de Satanás estando indolente, sem a preocupação de conhecer as armadilhas do inimigo.

Quando Jesus deixou a Igreja no mundo disse: “Ide, pregai o Evangelho a toda criatura, fazei discípulos" (Mc 16,15). Ele criou uma Igreja para ensinar a verdade, ou seja, ensinar é missão da Igreja, portanto, é dever de cada um estudar a verdade e ensiná-la. Para manter-se cristão e combater verdadeiramente Satanás é preciso estar entregue à Palavra de Deus, à meditação das verdades de Deus, à contemplação, ao estudo assíduo e também ao ensinamento. É preciso ensinar. Esta é a forma de diminuir a ação de Satanás no mundo é o ensino da verdade.
Ensinar a verdade que é fruto da meditação pessoal, mas, ela deve alimentar a cada um antes de alimentar o outro. A pregação só se torna eficaz quando o pregador é tocado pela Palavra que prega. O movimento do cristianismo resume-se na frase de Nosso Senhor Jesus Cristo acima citada. É o movimento de sístole: vinde estar com Cristo (discípulo) e de diástole: ide (missionário) para ensinar. É esse movimento que mantem a fé cristã. Só se é e se permanece cristão enquanto se empenhar em fazer outros cristãos. Parar de pregar o Evangelho significa parar de ser discípulo e tem como consequência a derrota para o Maligno.

O Demônio sabe disso. Tanto que uma de suas primeiras armadilhas foi justamente acabar com a missionariedade dentro da Igreja. Introduzindo os conceitos de tolerância e relativismo religioso, agora é senso comum achar que todas as religiões são boas, que se deve respeitar e tolerar todos os tipos de cultura. Ora, isso é perverso, pois significa realmente extirpar o caráter missionário da Esposa de Cristo que, não só para de crescer, como começa a diminuir, pois, como foi dito, parar de pregar o Evangelho significa parar de ser cristão. A mentira vai tomando conta das almas.
O remédio é estudar as verdades de Deus. E uma das maiores armas que se pode ter é a teologia de Santo Tomás de Aquino. O Concílio Vaticano II, de maneira providencial e incisiva, até mesmo mais que do aconteceu em Trento, proclamou a necessidade de se estudar a filosofia tomista. É o que diz claramente o decreto Optatam totius sobre a formação sacerdotal:

A teologia dogmática ordene-se de tal forma que os temas bíblicos se proponham em primeiro lugar. Exponha-se aos alunos o contributo dos Padres da Igreja oriental e ocidental para a Interpretação e transmissão fiel de cada uma das verdades da Revelação, bem como a história posterior do Dogma tendo em conta a sua relação com a história geral da Igreja. Depois, para aclarar, quanto for possível, os mistérios da salvação de forma perfeita, aprendam a penetrá-los mais profundamente pela especulação, tendo por guia Santo Tomás, e a ver o nexo existente entre eles. Aprendam a vê-los presentes e operantes nas ações litúrgicas e em toda a vida da Igreja. Saibam buscar, à luz da Revelação, a solução dos problemas humanos, aplicar as verdades eternas à condição mutável das coisas humanas e anunciá-las de modo conveniente aos homens seus contemporâneos. (OT, 16)
Infelizmente, a realidade é que essa decisão do Concílio jamais saiu do papel, jamais foi implantada de fato. E o resultado é esse que todos vêem. Deste modo, é altamente recomendável que, ao menos uma vez na vida, cada cristão leia a Suma Teológica de Santo Tomás Aquino, em todos os seus dez volumes. Um bom padre ou um bom cristão precisa estudar a Suma, pois se trata de um instrumento valiosíssimo, um sistema teológico compacto, um coroamento do pensamento dos grandes doutores da Igreja, poderoso auxílio no combate à ação do Demônio.

O sistema da mentira foi erigido e está preparado para receber a grande apostasia, ou seja, o abandono da verdade. Se vai acontecer nesta geração ou na vindoura não é possível precisar, mas é inegável que o edifício está quase concluído. Nunca o inimigo esteve tão bem preparado e nunca a Igreja esteve tão desarmada. Neste campo da verdade, ela está sucumbindo sob as vagas, sob as ondas do relativismo, da tempestade das heresias, das ideologias, cada vez mais compactas.

Estudar. Estudar. E estudar sobretudo Santo Tomás de Aquino, a Suma Teologia, a doutrina da Igreja, os documentos do Magistério perene da Igreja, somente isto poderá eliminar a tentação sistemática, a provação, o mistério da iniquidade que está se revelando ao mundo.

Por hoje nossa reflexão fica por aqui! Grande abraço e até mais!

Veja as próximas aulas aqui:

Referências bibliográficas desta aula

  1. "Catecismo da Igreja Católica", Edição revisada de acordo com o texto oficial em latim, 9ª edição
  2. Bíblia Sagrada, tradução da CNBB, ed. CNBB, ed. Canção Nova
  3. Decreto Optatam totius sobre a formação sacerdotal, disponível neste link, acessado em 04/10/2013, 12h35.

Postar um comentário

0 Comentários